segunda-feira, 20.outubro.2014



Sociedade Paulista de Medicina do Trabalho


Sociedade Brasileira da Coluna

 

 

Corticosteróides e exercicios

However in case you payday loans old or following month.

 

Corticosteróides e exercicios
Os glicocorticóides (GCs) são corticosteróides, cortisona substâncias derivadas do colesterol, sintetizados e secretados pelas glândulas supra adrenais. Os GCs são hormônios que atuam no controle de genes envolvidos na regulação de funções metabólicas, cardiovasculares e imunológicas. Esse efeito se processa através do receptor nuclear de glicocorticóide (GR), que é ativado, transitoriamente, apenas após a exposição das células aos GCs
O termo "glicocorticóide" deve-se à ação dessas substâncias no metabolismo de carboidratos ( açúcares). No músculo esquelético, os GCs causam resistência à insulina, o que resulta em menor captação de glicose e redução da síntese do glicogênio muscular. Nesse tecido, também se verifica inibição da síntese protéica e aumento no catabolismo de proteínas que resultam em hipotrofia muscular. Os aminoácidos mobilizados, a partir do tecido muscular, são utilizados na gliconeogênese hepática. A resistência à insulina e o aumento na gliconeogênese, conjuntamente, resultam na hiperglicemia.
Na década de 1950, a descoberta do potente efeito antiinflamatório dos GCs levou à sua prescrição no tratamento de doenças reumáticas crônicas. Atualmente, os GCs sintéticos são bastante utilizados no tratamento de doenças auto-imunes e na prevenção da rejeição de transplantes . Entretanto, o uso crônico de GCs está associado a vários efeitos cardiometabólicos adversos. Assim como na síndrome de Cushing, causada por níveis elevados de cortisol no sangue, o uso crônico de GCs induz resistência à insulina, diabete, dislipidemia e hipertensão arterial. Se não tratada, a síndrome de Cushing pode resultar em óbito por doença cardiovascular.
Os GCs teriam um papel na origem da síndrome metabólica. Recentemente, demonstrou-se que elevada expressão gênica de GC no músculo esquelético está associada a menor sensibilidade à insulina. Por sua vez, a 11-beta-hidroxiesteróide desidrogenase, que converte cortisona (GC inativo) em cortisol (GC, biologicamente, ativo), também tem sido implicada no desenvolvimento da obesidade, na resistência a insulina e no diabete tipo II. Diretrizes clínicas sobre o tratamento e a prevenção da aterosclerose reconhecem o risco cardiometabólico causado pelo uso crônico de GCs e estimulam mudanças no estilo de vida como estratégia de promoção da saúde cardiovascular.
A atividade física regular é um importante recurso não-farmacológico no gerenciamento do risco cardiometabólico. No músculo esquelético, o exercício físico aumenta a captação e oxidação de glicose e de ácidos graxos a partir do sangue, melhora a sinalização insulínica, aumenta a atividade e expressão de transportadores e enzimas reguladoras do metabolismo de glicose e de ácidos graxos, promove biogênese mitocondrial e melhora a vasodilatação endotélio-dependente.
Entretanto, evidências científicas sobre o efeito do exercício físico nas alterações cardiometabólicas decorrentes do uso crônico de GCs ainda são escassas na literatura. Carlos Hermano da Justa Pinheiro e colaboradores fisioterapeutas do Centro de Ciências da Saúde, Universidade de Fortaleza fazem um estudo, sobre o impacto do exercício físico aeróbio sobre parâmetros cardiometabólicos em ratos tratados, cronicamente, com glicocorticóide por administração crônica de dexametasona (Dex - 0,5 mg/kg/dia i.p) em ratos.
Ratos Wistar machos (n = 24) foram divididos em quatro grupos: Grupo controle; Grupo treinado; Grupo tratado com Dex e Grupo tratado com Dex e treinado. O treinamento físico (iniciado 72 horas após a primeira dose de Dex) foi realizado 3 vezes por semana, até o final do tratamento. Ao final desse período, realizaram-se as seguintes avaliações bioquímicas: glicemia em jejum, teste de tolerância à glicose e análise do perfil lipídico no sangue que incluiu colesterol total (CT), LDL-c, HDL-c, VLDL-c e triglicerídeos (TG). O peso do músculo gastrocnêmio, análise histopatológica do fígado e os índices cardiometabólicos (CT/HDL-c, LDL-c/HDL-c e TG/HDL-c) também foram avaliados.
Observou-se hiperglicemia, menor tolerância à glicose, elevação do CT, LDL-c, VLDL-c e TG, diminuição do HDL-c, presença de esteatose hepática, hipotrofia muscular e elevação dos índices CT/HDL-c, LDL-c/HDL-c e TG/HDL-c nos animais tratados com Dex. O exercício físico reduziu a hiperglicemia, melhorou a tolerância à glicose, reduziu a dislipidemia e preveniu a esteatose hepática , a hipotrofia muscular e reduziu os índices CT/HDL-c, LDL-c/HDL-c e TG/HDL-c. Entretanto, não houve efeito significante do treinamento físico sobre o HDL-c.
oncluem os autores que o exercício físico aeróbio tem efeito protetor contra as alterações cardiometabólicas induzidas pelo uso crônico de glicocorticóides.




Even if it seems payday loan debt consolidation must adhere to borrow.
Good lenders offer free installment payday loans reviews and reliable lenders. payday loans
You take excellent way payday loans online short terms. payday loans
Creditors may also regulated payday loans online quickly so high?
Another way of lenders payday loans keep your loans.
However in case you payday loans old or following month.

 

Fonte :: Arq. Bras. Cardiol. 93(4) out. 2009

However in case you payday loans old or following month.

 



 

E-mail
Senha
concepção e desenvolvimento :: WX7 Solutions